fbpx

Criatividade para educar: conheça o game Desafio Covid

Davi Pradines, aluno da CESAR School, e Maurício Lima, da Universidade de Pernambuco (UPE), viram um problema social crônico – a disseminação de fake news – e resolveram tratar dele com uma ferramenta tecnológica. Não é, necessariamente, uma solução, mas um caminho de informação, sutil e eficaz, para que as pessoas percebam a gravidade e o desserviço das notícias falsas: o jogo Desafio Covid, disponível em desafiocovid.com.

Quem fala é Davi, que começou sua carreira como redator publicitário e roteirista e hoje é UX Designer da Zeropay, uma startup do Porto Digital. Atualmente, finaliza a especialização em Design de Interação Para Artefatos Digitais na CESAR School. “Ter trabalhado como roteirista foi uma sorte. Ajuda-me tanto na construção de storytelling de qualquer projeto, quanto na compreensão da importância de ouvir o indivíduo para quem estou desenvolvendo a solução”. Ele contou essa história: 

Criação, ideação

Tudo começou com a inquietação do meu amigo Maurício Lima que me provocou para que criássemos algo com as nossas ferramentas (ele, desenvolvedor, e eu, designer) para ajudar no combate à pandemia. Com uma rápida pesquisa, percebemos que fake news era um grande problema, que estava gerando mais contaminação e atingia todos os âmbitos sociais. O jogo veio pela nossa vivência mesmo. Estávamos tão desgastados mentalmente que precisávamos de uma solução que fosse leve, mas não menos assertiva.

Estágio do projeto

O projeto já está rodando e em processo constante de amadurecimento. Hoje, os usuários têm total liberdade de ajudar e colaborar com novas fases e sugestões de fake news que podem ser abordadas pelo jogo.

Primeiras percepções

Ficamos impressionados com o alcance que o jogo tomou. A viralização, que é o trunfo das fake news, acabou sendo a nossa maior aliada. Nós focamos em ir além de solucionar e nos preocupamos com a forma que o jogo poderia divulgado, dando mais pontuação para os usuários que compartilharem o jogo, por exemplo.

Origens mais recorrentes das fakes

Hoje temos um time de especialistas em fake news que nos ajudam a abordar tópicos que estão na mídia. A maioria das fake news desmentidas pelo Desafio Covid vieram de fontes governamentais mesmo.

Temáticas mais recorrentes

As fake news orbitam por temáticas similares: distanciamento social (vertical e horizontal), soluções medicamentosas, quarentena, dados numéricos da pandemia e veracidade das soluções propostas pela OMS e autoridades sanitárias. E, como dito anteriormente, a maioria vem de fontes do próprio governo brasileiro.

Feedbacks

No geral, o Desafio Covid vem recebendo ótimos feedbacks e, inclusive, acabou gerando uma comunidade que colabora e faz o jogo crescer. Para e mim e para Maurício, essa comunidade foi a nossa maior conquista no processo.

Tempo de execução do projeto

Levamos em torno de três semanas, desde a primeira reunião até o lançamento de fato do jogo. Tudo teve que ser feito com muita agilidade para que não perdêssemos o timing e sem nenhum aporte financeiro. Ou seja, sem muito tempo e nada de dinheiro.

Maior importância do projeto

A gente entendeu que esse tipo de solução pode, literalmente, salvar vidas. Cada pessoa que o jogo conseguiu informar, cada fake news desmentida, cada compartilhamento foi uma forma de preservar vidas brasileiras. Na minha opinião, isso é inestimável e me deixa orgulhoso do trabalho que realizamos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima