fbpx

Viva Design inaugura nova turma do Mestrado em Design

A palavra “viva” pode der tuas conotações: é uma celebração como quem diz “congratulações” e também o verbo “viver”, em sua forma imperativa. Pois amanhã a área de Design da CESAR School realiza, nesta sexta-feira (03/05), um evento no qual a palavra pode ser entendida das duas formas: o evento “Viva Design” pode ser um parabéns ao segmento e um convite para que os participantes possam viver o Design. O encontro, que tem como tema Design Evil, marca o início das aulas da nova turma do Mestrado Profissional em Design da CESAR School.

Confira a programação:

18h – Abertura

 18h30 – Mesa redonda – “Qual o limite ético do Design? Até que ponto podemos influenciar comportamentos e consumos?”
Mediação:

Marcello Bressan (consultor de qualificação no CESAR, professor na CESAR School e um dos futuristas fundadores da Futuring.Today. É formado em fotografia pela Spéos – Paris Photographic Institute, graduado em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda pela Faculdades Integradas AESO Barros Melo, com especialização em Administração de Marketing pela Universidade de Pernambuco (UPE) e Mestre em Design pela CESAR School).

Participação:

Léo Lima  (profissional interdisciplinar que trabalha na indústria tecnológica, com foco em produtos inovadores. Bacharel em Antropologia e mestre em Design Profissional pelo CESAR.School. Ao longo de sua carreira, trabalhou com cinema, educação, design de jogos e design de interação. Atualmente coordena o LOUCo (Laboratório de Objetos Urbanos Conectados), um dos laboratórios do Porto Digital. Trabalha em um ambiente ágil, com foco na entrega de valor para os negócios, de uma forma rápida e incremental. Devido à sua formação em antropologia sente-se muito confortável em trabalhar sob a perspectiva de Design Thinking, com o usuário no centro do processo de design).

Izabela Domingues  (Publicitária com ampla experiência com marcas globais e nacionais. Fundadora da Consumix, consultoria especialista em gestão de marcas e tendências de consumo embarcada no Porto Digital. PhD em Comunicação, Consumo e Cibercultura. Professora e pesquisadora do PPGCOM e do Núcleo de Design e Comunicação da UFPE. Professora do curso Gestão de Negócios na Era Digital da Cesar School. Autora dos livros Consumo de Ativismo (2018), Publicidade de Controle (2016) e Terrorismo de Marca (2013), além de capítulos de livros e artigos científicos sobre consumidores em rede e cibercultura).

Leonardo Castillo (Designer formado pela Universidad Nacional de Colombia (1994). Tem ampla experiência no desenvolvimento de produtos e serviços, com ênfase nos aspectos de inovação, design e sustentabilidade. No Japão, trabalhou como pesquisador em design de interação no Kyoto Institute of Technology (1997-1999). Culminou seus estudos de mestrado (2001) e doutorado em Design (2004) na Escola de Estudos Humanos e Ambientais da Universidade de Kyoto, Japão. Após trabalhar como estagiário na United Nations University veio para o Brasil para atuar como consultor na área de inovação em design para diversas organizações. Leonardo já participou em projetos junto à Positivo, Nokia, Ministério da Educação, Coca-Cola e Fiat. Realizou post-doutorado em Design e Inovação para a Sustentabilidade na universidade de TU.Delft, na Holanda (2011-2012)).

Thaís Yoshioka (Graduada em Têxtil e Moda pela Universidade de São Paulo/USP, desenvolveu pesquisas sobre identidade de gênero no departamento de Antropologia nas Ciências Sociais. Em São Paulo trabalhou em moda com desenvolvimento de produto e integrou a equipe da Consumoteca mapeando comportamento de consumo  para C&A, Ambev, Grupo Boticário e Walmart.com. No Recife atuou na área de publicidade, planejamento estratégico e atualmente é UX designer no CESAR).

20h – Encerramento
Apresentação do projeto de Design, música e tecnologia de Filipe Calegário
Participam:

Batebit Artesania Digital (http://batebit.cc) (Grupo de experimentação e criação de novas interações musicais fundado por Filipe Calegario e João Tragtenberg. Desde 2014, trabalha na interseção entre tecnologias digitais, música e dança, desenvolvendo instrumentos musicais digitais e instalações interativas, além de realizar jam sessions e performances. Em 2018, a convite do Quinteto Violado e em parceria com o Pachka, o duo fez uma participação no show de abertura do Carnaval do Recife, “Frevo para o Mundo”, explorando o uso de tecnologias digitais na performance. Alguns dos artefatos criados pela empresa são: o Pandivá (pandeiro de vara, instrumento híbrido que funde elementos do pandeiro, do trombone e da guitarra), o Giromin (instrumento baseado no movimento do corpo que permite a dança gerar música), o Tumtá (instrumento na forma de uma palmilha que transforma pisadas em sons em parceria com Helder Vasconcelos), o DisqueSom (telefone antigo hackeado para funcionar como um controlador de DJ), o Probatio (ferramenta modular de prototipação de instrumentos musicais híbridos) e o Piso Interativo (carinhosamente apelidado do maior instrumento musical em linha reta da América Latina, com dimensões de 12 por 3 metros composto por 36 ladrilhos de vidro iluminados no chão que, ao serem pisados, disparam sons, luzes e projeções)).

Filipe Calegario  (Doutor em Ciência da Computação pelo Centro de Informática (CIn), UFPE, com o foco de pesquisa em prototipação eletrônica e fabricação digital no design de interação de novas interfaces para expressão musical. Em 2015, fez doutorado-sanduíche no Laboratório de Dispositivos de Entrada e Interação Musical da McGill University, Canadá. É pesquisador industrial no Instituto SENAI de Inovação para Tecnologias da Informação e Comunicação, no qual coordena o CIIMUS, núcleo de Criatividade e Inovação para Indústria da Música. Faz parte do grupo de pesquisa em música e tecnologia, MusTIC, do CIn-UFPE. Já participou e apresentou trabalhos em diversos eventos na interseção entre arte e tecnologia, como Recife: The Playable City, Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (FILE), Festival de Arte Digital (FAD), Continuum, Interactivos. Em 2014 e em 2018, foi contemplado com o Rumos Itaú Cultural para realizar ferramentas de experimentação de novos instrumentos musicais).
João Tragtenberg  (Mestre em Ciências da Computação na UFPE onde pesquisou instrumentos digitais de música e dança. É também fundador do Batebit Artesania Digital (batebit.cc), onde inventa e desenvolve instrumentos musicais digitais e instalações e performances musicais. Participou de eventos como a abertura do carnaval do Recife 2018 em uma participação no espetáculo “O Frevo Para o Mundo” do Quinteto Violado, foi palestrante da Campus Party Recife, e apresentou no Porto Musical e na inauguração do Armazém da Criatividade do Porto Digital em Caruaru. Desenvolveu uma parceria com a empresa Daccord Music Software, com o duo Pachka, o músico e dançarino Helder Vasconcelos e a dançarina Inaê Silva desenvolvendo novas tecnologias digitais de música e dança).
O Viva Design é aberto ao público – não precisa fazer inscrição.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Onde estamos

Rua Bione, Cais do Apolo, 220, Recife - PE, 50030-390

Rolar para cima