fbpx
Big Data e planejamento urbano são temas de dissertação de mestrado

Pesquisa pensa em soluções para cidades mais inteligentes

Daniel Fernandes já trabalhava com dados e já tinha interesse por big data, que se tornou o tema de sua dissertação de mestrado na CESAR School. A pesquisa “Uso de big data no planejamento urbano em cidades inteligentes” aborda problemas vividos em grandes cidades devidos ao mau planejamento. Em seu estudo, Daniel aponta soluções para alcançar cidades com gestões estratégicas que entreguem participatividade aos cidadãos, transparência no desenvolvimento de políticas públicas e melhor qualidade de vida. Confira:

Definição do tema
Já existia um interesse em pesquisar algum assunto que envolvesse big data, e também por já trabalhar com dados, realizei algumas buscas, em base de dados bibliográfica, por estudos recentes que aplicassem big data em áreas importantes. Encontrei, então, estudos que empregavam o uso de dados para tornar as cidades mais inteligentes.

Principal desafio a ser solucionado pelo uso de big data abordado na pesquisa
O desafio foi entender como são aplicadas as iniciativas de big data no planejamento urbano de cidades inteligentes. Essa investigação parte de como os dados urbanos podem ser utilizados na tomada de decisão de seus governantes, além de como podem envolver a participação dos cidadãos nesse planejamento e/ou no cotidiano.

O modelo de “cidade inteligente”
A cidade inteligente parte de um conjunto de resultados da integração de várias soluções de TIC aplicadas a uma perspectiva de desenvolvimento urbano, com a intenção de produzir um ambiente sustentável, além de tornar o uso de seus recursos mais eficiente e eficaz. Ela contempla uma alta integração de monitoramento, tecnologias de detecção, comunicação e controle baseados em dados históricos e/ou em tempo real. O big data está presente na rotina das pessoas, no contexto de cidades inteligentes. A cidade produz dados principalmente a partir do comportamento e ações de sua população, e também do ecossistema. Esse big data está inserido em decisões como a de pegar uma melhor rota na ida ao trabalho, no monitoramento da qualidade do ar e no consumo de energia gerado pela cidade, por exemplo.

Quais as lacunas encontradas em pesquisas atuais você consegue avançar no seu estudo?
A partir de todas as evidências analisadas, foi possível concluir que existem muitos estudos investigando essa temática, que vem transformando a forma de planejar as cidades e já estão obtendo resultados em várias áreas. No entanto, em algumas áreas os estudos são escassos ou inexistentes, a exemplo das áreas de pessoas, vida ou economia inteligentes. Então, é preciso discutir mais sobre o assunto, explorando iniciativas para incentivar o crescimento de empregos e negócios, introduzir inovação e criatividade dos cidadãos e gestores e cada vez mais melhorar a qualidade de vida nas áreas urbanas.

Soluções apontadas
As soluções encontradas foram classificadas em três modelos de solução: sensores e serviços, reconhecimento de padrões e modelo conceitual. Como destaque, soluções que apresentaram ações que fornecem base para avaliação em diferentes níveis estratégicos, como sinalizador fundamentado em métricas de dados urbanos, assim estabelecendo um alto desempenho na formulação de políticas. Esse tipo de solução foi classificado com sensores e serviços.
Para reconhecimento de padrões, as soluções importantes aplicaram análise de dados e aprendizado de máquina com a finalidade de extrair informações importantes em dados brutos para suporte a tomada de decisões. E no modelo conceitual, soluções que reúnem esforços para tornar os dados unificados a partir de modelos teóricos e investigativos, por meio de painéis de visualização.
Dentre todos os estudos relevantes identificados na pesquisa, os principais benefícios apontados foram a melhor gestão dos recursos da cidade, envolvimento da sociedade em decisões de planejamento, transparência no processo de formulação de políticas públicas e proporcionar qualidade de vida aos cidadãos.

Desdobramentos da pesquisa
Será identificada uma cidade do estudo que evidencia o uso de big data no planejamento urbano para realizar uma validação dos “resultados atingidos” versus “como a cidade está realizando de fato?”. Além disso, pretende-se expandir o presente estudo para incluir o tópico relacionado a iniciativas de economia inteligente, sobre o qual não foi encontrado nenhuma evidência. E, por fim, será consolidado todo o resultado obtido em um guideline, dando suporte a grupos de pesquisas e projetos na área.

Rolar para cima